Logo

Logo

#Conto012

#APutinhadaTurma #PrimeiroMénage #Augusto #Marcos #Dotado #Maurício #Bareback #ContoErótico #kaká #Parte4/6


Para quem está acompanhando os contos da minha juventude e de como me tornei a putinha da turma, aqui vou mostrar como fiz o meu primeiro ménage, que por sinal não foi ideia minha, mas é claro que eu adorei e curti cada segundo. Sou o Augusto, 35 anos mas na época estava prestes a completar 19 anos, e atualmente estou casado e levo uma vida heterossexual normal.

Como contei nos outros contos, estava sempre dando para um dos meus 3 amigos, Bruno, Marcos ou Maurício, e por um saber do outro acabei ficando conhecido entre nós como a putinha deles. Toda semana praticamente, eu dava a bunda, e quem mais me comia era o Bruno, porém o Marcos e o Mauricio não ficavam muito atrás.

Depois de um tempo nessa rotina, teve uma semana que ninguém aparecia e eu estava achando até um pouco estranho, mas para a minha surpresa isso estava prestes a mudar. Era de tarde, tinha acabado de almoçar e estava tirando um cochilo na sala, quando a campainha tocou. Era o Maurício e o Marcos, meu coração acelerou, já sabia o que eles queriam, e eles sabiam do que eu gostava. Eles entraram e o Marcos já foi logo apalpando a minha bunda, dizendo que vieram para fazer uma festinha comigo já que eles estavam sem me comer a algum tempo.

Marcos já foi logo enfiando a mão por dentro do meu short e ficou apertando a minha bunda, dizendo para o Maurício que eu era um viadinho gostoso. Maurício concordava e dizia que meu cuzinho era delicioso. Marcos olhou para mim e mandou eu dizer que era uma putinha safada e que eu queria sentar no pau deles. Não satisfeito de dizer isso acrescentava dizendo que iria engolir o pau deles e iria beber toda porra deles. 

Com isso Maurício tirou o pau para fora e começou a bater uma punheta enquanto o Marcos atolava o dedo no meu cuzinho. Então sentei no sofá, eles se aproximaram, segurei o pau dos dois e comecei a masturbá-los, e depois passei a mamar no pau dos dois. Adorava cada vez mais chupar pau, imagina então 2 deliciosos cacetes, um bem grande, outro bem grosso. Abocanhava, lambuzava eles com minha saliva, lambia, as vezes tentava até colocar os dois na boca, claro que era difícil. Eles me xingavam de viadinho safado, putinha, e quanto mais me xingavam, mais eu chupava. Então, enquanto chupava o pau do Marcos, o Mauricio tirou meu short, me colocou de 4, e começou a beijar minha bunda. Fiquei arrepiado, ele passava a língua no meu cuzinho, chupava, enfiava seus dedos. 

Meu cuzinho estava pronto, Maurício se posicionou atrás e foi enfiando aquele pau grosso no meu cuzinho, e sem cerimônia começou a meter com força. Eu gemia e rebolava, pois já estava acostumado a dar o rabo, e enquanto Maurício bombava forte, Marcos tirava o pau da minha boca e batia com ele na minha cara.

Fazia o que os dois me mandavam fazer, lambia o saco do Marcos, rebolava para o Maurício, tinha perdido totalmente a vergonha. Dizia para eles que adorava chupar pau, que adorava dar o cu, e que era para eles me foderem como quisessem, foi aí que os dois trocaram de posição, agora Maurício enfiava o pau na minha boca e Marcos comia o meu cuzinho, sentia aquele cacete enorme entrando e saindo do meu cuzinho já arregaçado pelo pau grosso do Maurício. Ele me comia com força, enquanto os dois conversavam e ficavam dizendo que eu era um viadinho gostoso. Marcos comia meu cu e Maurício me enchia a boca com seu pau grosso. Eles passaram a inventar várias posições. Me comeram de tudo que é maneira, cavalguei no Marcos, cavalguei no Maurício, me comeram de ladinho, eu apenas fazia o que me mandavam. 

Mas foi de 4 no sofá que Marcos me comia forte, eu chupava o pau do Maurício, então Marcos disse que iria encher o meu cuzinho de porra, arrebitei mais ainda o meu rabo e senti o leite maravilhoso do Marcos inundando meu cuzinho. Marcos dava vários tapas na minha bunda, comemorava mais uma gozada no meu cu. Marcos deu o lugar para que o Maurício enfiasse o pau no meu cu, e como estava cheio da porra do Marcos o pau grosso do Maurício apenas deslizou para dentro de mim, que sensação maravilhosa. Ele ficou metendo, eu gemendo, e Marcos só observando e se recuperando o que não demorou muito a acontecer, então ele se levantou e mandou eu chupar o pau dele.

Lá estava eu, de novo, chupando o pau do Marcos e sendo enrrabado pelo Maurício, que me fodia forte. Depois de um tempo de muito prazer Maurício gemendo anunciou que ia gozar, Marcos pediu para que ele gozar na minha boca, e claro que ele atendeu ao pedido do amigo e gozou fartamente na minha boca. Eu já estava mais do que acostumado a beber a porra dos dois, então não foi sacrifício nenhum engolir tudo e ainda limpar o pau dele.

Marcos estava batendo punheta bem próximo ao meu rosto, e dizia que queria gozar na minha cara. Fiquei ali, esperando ele gozar, ele se aproximou mais, dizendo que era agora, apontou o pau e gozou na minha cara. Passei a chupar o pau dos dois, com o rosto cheio de porra. Eles riram e mandaram eu me olhar no espelho, levantei e fui me olhar, minha cara estava toda cheia de porra, então passei o dedo e engoli tudo. Eles adoraram e para dar mais prazer aqueles machos fui na direção deles, me ajoelhei novamente e voltei a chupar aqueles cacetes gostosos. Fiquei ali, a tarde inteira, dando para eles. As vezes um só me comia e o outro assistia, assim como os dois me comeram ao mesmo tempo. Passei uma tarde de puta, chupando pau e levando rola no cu, ou seja, uma das melhores tardes da minha vida. Espero que estejam gostando e ainda faltam dois contos sobre essa época que marcou a minha vida, aguardo vocês.

No comments

Powered by Blogger.